View Original Text

Hide Table of Contents

Sobre este site

Bom,

eu tenho um domínio. Existem muitos iguais à ele, mas este é meu. Meu domínio é meu melhor amigo. É minha vida. Eu devo dominá-lo como devo dominar minha vida. Sem mim, meu domínio é inútil. Sem meu domínio, ....

Ah, vocês já entenderam. :-)

Objetivos

Testar toda e qualquer idéia maluca que possa funcionar.

Infra

Work in progress

Processo de desenvolvimento

Fuçar direto no VPS, code warrior style, é mais divertido sem dúvida. Mas de madrugada, entre um café e outro depois de um dia de trabalho duro pode ser perigoso. :-)

Na segunda vez que eu me vi achando mais fácil matar o VPS e começar de tudo de novo, eu criei vergonha na cara e passei a comer minha própria comida de cachorro. :-D

Até porque configurar uma máquina Gentoo do zero é um processo um bocadinho demorado. ;-)

(e sim, eu tô usando Gentoo.)

Code Management System : Mercurial

O GIT é mais famoso e mais usado, mas o Mercurial me dá umas (poucas mas relevantes) vantagens na hora de controlar arquivos que se movem pelo filesystem.

E as vantagens do GIT (que não são poucas nem irrelevantes) não fazem falta neste contexto.

Acabou que estou usando os dois: GIT em repositórios onde colaboração pode ocorrer (já que todo mundo usa GIT), e Mercurial nos meus privados.

Atualização : rsync por SSH

Eu sou paranóico. Muito paranóico. :-)

O acesso R/W à regiões críticas deste server é feito exclusivamente por SSH, que por sua vez está protegido por Security Group para um conjunto restrito e controlado de IPs.

E sim, eu considero conteúdo como região crítica. :-)

Logo, dar checkout de fora direto no server é impensável.

Integração contínua é bacana, mas não existe teste automatizado para checar diagramação de sites nem revisão de texto :-) de forma que o bom e velho Eyeballs Mark I ainda é necessário para uma inspeção na máquina de desenvolvimento.

Então, se já tá na minha máquina (tanto por desenvolver como por testar nela), e se a minha máquina já tá autorizada à acessar a minha intranet por SSH, pra quê perder tempo e aumentar exposição permitindo acesso de terceiros às regiões críticas do meu server?

rsync pra lá, rsync pra cá (e commit daqui mesmo) e temos um deploy com espelho e backup transparente. Morreu o site? Instancia outra VPS a partir de um snapshot e com um rsync do /etc, do /home e do /var eu tenho outra no ar. :-)

(e, meu, histórico de alterações no /etc devia ser algo integrado no próprio server - mão na roda!)

Ambiente de Desenvolvimento

Sim, eu ainda uso Eclipse. :-D

Toda e qualquer tentativa de usar outra coisa só fez reforçar a decisão de centralizar meus esforços de desenvolvimento nesta ferramenta. (cara, o Android Studio é uma %¨#¨& fenomenal)

Desenvolvo Android, C++ e C (para Desktop e para embarcados), Java para Enterpise, Python (tanto para para Web e também como scripting de outras soluções). Até ASM para alguns microprocessadores e microcontroladores entraram na dança. E de uns tempos para cá, Lua começou a entrar no Portfolio.

Não dá pra usar uma IDE para cada solução, é insano (e, de novo, o Android Studio é uma %¨#¨& fenomenal).

Do Mars pra cá, o povo do Eclipse sentiu a pressão da Google e correu atrás dos bugs. Melhorou, e não foi pouco.

De forma que não perca seu tempo tentando me evangelizar para qualquer outra solução. No dia em que o Eclipse morrer, eu volto pro Emacs. :-D

(que, por sinal, vez ou outra eu me vejo usando)

As seguintes ferramentas também são figurinha fácil no meu desktop: